Autor: Luiz Geraldo Mazza

Há 89 anos, em 10 de fevereiro de 1931, na Rua Visconde de Nacar, Centro de Paranaguá, nascia Luiz Geraldo Mazza. O menino parnanguara logo cedo, aos 9 anos, deixou a cidade portuária para dar inicio aos estudos na capital paranaense. É o segundo mais velho dos nove filhos de Arnaldo Mazza Júnior e Nair Veiga Mazza. Depois do Ginásio, Mazza ingressou aos 19 anos, em 1950, na Faculdade de Direito do Paraná, hoje Universidade Federal do Paraná – mas nunca chegou a atuar na advocacia, pois encontrou o amor pelo jornalismo desde cedo. “Eu sou o homem que tentou o direito, atuando como procurador de Estado, mas que acabou no jornalismo”, conta o mestre. Ao longo de sua vida acadêmica, Mazza sempre conciliou o direito com o jornalismo. Iniciou a função em 1948 como colaborador no Jornal Diário do Comércio de Paranaguá, com participações em colunas sobre as belezas da cidade de Paranaguá, até oficialmente e profissionalmente entrar para equipe do Jornal O Estado do Paraná, em 1951, e dar inicio ao exercício de longos e incríveis 69 anos de profissão, trabalhando em todos os jornais de Curitiba e praticamente em todos os meios de comunicação do estado. Com contribuição nacional, Lulu – como é conhecido e chamado por familiares e amigos mais íntimos –, colaborou na Folha de São Paulo e Jornal de Brasília. No Paraná, atuou em jornais como O Estado do Paraná, Correio de Notícias, Diário do Paraná, Gazeta do Povo, Indústria & Comércio, dentre outros, além da Folha de Londrina, onde escreve até hoje, firme e forte, mantendo o estilo de jornalismo polêmico e opinativo que é cada vez mais raro atualmente. São quase 40 anos entre idas e vindas à Folha, veículo com o qual mantém um vínculo muito grande com seus leitores. Mazza mantém uma opinião impactante, influente, provocadora e continua sempre impressionando seus leitores com sua lucidez e articulação de analisar situações na política e na economia nacional e estadual. Como dizia o saudoso jornalista Carlos Alberto Nego Pessoa: “o Mazza é o nosso patrimônio público tombado, é o cara da ágora, ele é o homem do agora”. E é como o próprio Mazza se refere a ele e ao jornalismo: “estamos vivos ainda”. Na época do regime militar, sofreu junto aos milhares de jornalistas e ficou afastado das suas funções, sem poder realizar o exercício da profissão, por quase 10 anos, apenas exercendo a função de procurador, no serviço público. Luiz Geraldo Mazza atuou também, em um breve período, junto do Sindicato dos Jornalistas. Foi vice-presidente por um mandato, com o jornalista Desidério Peron. Em 1963, junto com Edésio Passos, mobilizou a emblemática e única greve dos jornalistas, paralisando a distribuição de todos os jornais de Curitiba, por três dias, na luta pelo reajuste salarial de 75%.

Pior em 30 anos

A medida do desenvolvimento econômico e social expressa no IDH, Índice de Desenvolvimento Humano, será, conforme as previsões, a pior nos últimos 30 anos como consequência direta da pandemia. O cruzamento de dados econômicos (renda) aos sociais (escolaridade, expectativa de vida) estão na síntese desse referencial. Evita-se ai a dicotomia entre o econômico e o…

Por Luiz Geraldo Mazza 20 de maio de 2020 Off

Centrão, o de sempre

Um indicado do centrão para um determinado posto pode ser um indiciado? O trocadilho é intencional e pedagógico. Os raios de Zeus da Lava Jato atingiram boa parte desse agrupamento como também de outros mais discretos. O centrão expressa uma característica apropriada a um estilo, o do fisiologismo, visível historicamente naquele divisor de águas do…

Por Luiz Geraldo Mazza 18 de maio de 2020 Off

Terrorismo à moda da casa

Em meio aquele agito de empresários e Bolsonaro, pressionando o STF, o ministro Paulo Guedes, exaltado, anunciou o caos no abastecimento e que faltaria comida, o que nunca fora antes admitido até porque o suprimento das Ceasas é normalíssimo. Em nova rodada com empresários, a desta semana, o presidente quer a pressão do lobby contra…

Por Luiz Geraldo Mazza 15 de maio de 2020 Off

Hora das gravações

O ministro da Justiça, André Mendonça, ao falar sobre o vídeo fez comparação com Watergate que levou Nixon à renúncia. Bolsonaro estava atrás de quem teria vazado a frase. E ontem na sessão do STF os ministros Alexandre Moraes e Marco Aurélio de Mello se bicaram com relativa elegância. Vivemos sob o signo das gravações,…

Por Luiz Geraldo Mazza 14 de maio de 2020 Off

Parto federativo

Com o presidente legislando e classificando atividades essenciais – e nelas incluindo academias e salões de beleza e até barbearias- há desafio aberto à decisão do STF que atribui a estados e municípios as ações regulamentares no enfrentamento da pandemia. E tanto estados como municípios estão declarando que não aceitam a intervenção indevida. Tudo isso,…

Por Luiz Geraldo Mazza 13 de maio de 2020 Off

Dias tensos

Entramos em semana-chave para clarear o embate entre Bolsonaro e Sergio Moro, marcado por pouca substância e muito nhe-nhe-nhem. Se o vídeo da reunião ministerial vier desidratado, como pretende a Advocacia Geral da União, aí quem esperneará será Sergio Moro ao entender insuficiente a parte em que Bolsonaro tromba com ele. Valeixo disse o óbvio…

Por Luiz Geraldo Mazza 11 de maio de 2020 Off

Minimalismo estatal

Há vários projetos voltados para a privatização no Paraná apesar de inexistir um corpo de doutrina consistente: a lei 189/2020 extingue, quando forem vagos, cerca de 30 mil cargos, dos quais 10 mil contratados pelo processo seletivo simplificado na educação podem ser demitidos a qualquer tempo e agora, recentemente, decretou-se o fim do software livre.…

Por Luiz Geraldo Mazza 6 de maio de 2020 Off

Incerteza em tudo

A quadra é de incerteza: os números de infectados e de mortes, que já superaram os da China, abre o caminho para o chute entre defensores de panaceias, sem o devido teste, e persiste o choque entre distanciamento social e abertura das atividades econômicas. Há além disso o fator político-eleitoral num momento em que se…

Por Luiz Geraldo Mazza 2 de maio de 2020 Off

De repente a euforia

Quando ainda era forte a repercussão do bloqueio do STF à posse de Alexandre Ramagem na diretoria geral da Polícia Federal aparecem juntos na televisão os ministros Paulo Guedes (Economia) e Braga Neto (Casa Civil) para expressar que não há conflito entre eles e o Posto Ipiranga declara que o Brasil sai do risco recessivo…

Por Luiz Geraldo Mazza 30 de abril de 2020 Off

A lista esnobada

Lula e Dilma se livrariam da enrascada se tivessem feito o que Bolsonaro fez com o Ministério Publico Federal ao não dar a mínima para a exigência da lista como prévia da nomeação. Daí vieram o mensalão e a Lava Jato. O respeito aos rituais participativos continuou com Michel Temer , apesar de esse ter…

Por Luiz Geraldo Mazza 29 de abril de 2020 Off