Autor: Luiz Geraldo Mazza

Há 89 anos, em 10 de fevereiro de 1931, na Rua Visconde de Nacar, Centro de Paranaguá, nascia Luiz Geraldo Mazza. O menino parnanguara logo cedo, aos 9 anos, deixou a cidade portuária para dar inicio aos estudos na capital paranaense. É o segundo mais velho dos nove filhos de Arnaldo Mazza Júnior e Nair Veiga Mazza. Depois do Ginásio, Mazza ingressou aos 19 anos, em 1950, na Faculdade de Direito do Paraná, hoje Universidade Federal do Paraná – mas nunca chegou a atuar na advocacia, pois encontrou o amor pelo jornalismo desde cedo. “Eu sou o homem que tentou o direito, atuando como procurador de Estado, mas que acabou no jornalismo”, conta o mestre. Ao longo de sua vida acadêmica, Mazza sempre conciliou o direito com o jornalismo. Iniciou a função em 1948 como colaborador no Jornal Diário do Comércio de Paranaguá, com participações em colunas sobre as belezas da cidade de Paranaguá, até oficialmente e profissionalmente entrar para equipe do Jornal O Estado do Paraná, em 1951, e dar inicio ao exercício de longos e incríveis 69 anos de profissão, trabalhando em todos os jornais de Curitiba e praticamente em todos os meios de comunicação do estado. Com contribuição nacional, Lulu – como é conhecido e chamado por familiares e amigos mais íntimos –, colaborou na Folha de São Paulo e Jornal de Brasília. No Paraná, atuou em jornais como O Estado do Paraná, Correio de Notícias, Diário do Paraná, Gazeta do Povo, Indústria & Comércio, dentre outros, além da Folha de Londrina, onde escreve até hoje, firme e forte, mantendo o estilo de jornalismo polêmico e opinativo que é cada vez mais raro atualmente. São quase 40 anos entre idas e vindas à Folha, veículo com o qual mantém um vínculo muito grande com seus leitores. Mazza mantém uma opinião impactante, influente, provocadora e continua sempre impressionando seus leitores com sua lucidez e articulação de analisar situações na política e na economia nacional e estadual. Como dizia o saudoso jornalista Carlos Alberto Nego Pessoa: “o Mazza é o nosso patrimônio público tombado, é o cara da ágora, ele é o homem do agora”. E é como o próprio Mazza se refere a ele e ao jornalismo: “estamos vivos ainda”. Na época do regime militar, sofreu junto aos milhares de jornalistas e ficou afastado das suas funções, sem poder realizar o exercício da profissão, por quase 10 anos, apenas exercendo a função de procurador, no serviço público. Luiz Geraldo Mazza atuou também, em um breve período, junto do Sindicato dos Jornalistas. Foi vice-presidente por um mandato, com o jornalista Desidério Peron. Em 1963, junto com Edésio Passos, mobilizou a emblemática e única greve dos jornalistas, paralisando a distribuição de todos os jornais de Curitiba, por três dias, na luta pelo reajuste salarial de 75%.

Dotti

O Paraná, em termos nacionais, fica mais pobre sem o advogado e professor René Dotti, cujo falecimento se deu ontem. Com participação significativa na codificação criminal e projetado por suas intervenções acadêmicas, é orgulho da terra como um nome nacional. Do histórico de sua atuação, a mais recente como contratado da Petrobras nos agudos desdobramentos…

Por Luiz Geraldo Mazza 12 de fevereiro de 2021 Off

Aos 90, o Mazza representa

“O jornalismo é, antes de tudo e sobretudo, a prática diária da inteligência e o exercício cotidiano do caráter.” A famosa frase do Claudio Abramo infelizmente não cabe para todos os jornalistas, mas – ainda bem – existem inúmeros que a ela fazem jus, do cabo ao rabo de suas carreiras. Esse é o indubitável…

Por Luiz Geraldo Mazza 12 de fevereiro de 2021 Off

Rescaldos da Lava Jato

A força tarefa de Curitiba queria um prazo de um ano a mais para suas operações que chegam a 400, mas terá a metade desse tempo para agir. Muita coisa de casos anteriores pode ser retomada como se dá na questão das anomalias na transação com usinas eólicas, fatos de 2011 a 2014 que acabaram…

Por Luiz Geraldo Mazza 16 de setembro de 2020 Off

Ofensiva ilimitada

A Lava Jato é alvo de uma ofensiva que une governo e oposição, parte do Judiciário e a Procuradoria Geral da Justiça e atrás de todos a classe política que desde o início das operações se sentiu atingida. Há situações que não podem ser mexidas como a de Sergio Cabral tal o acúmulo de provas…

Por Luiz Geraldo Mazza 31 de agosto de 2020 Off

Memórias: Dias aziagos

Uma das reverências do passado era o respeito a datas religiosas e cívicas. Havia até uma crença em respostas fulminantes do destino às infrações como o fato de jogar futebol ou nadar no tanque e não conservar o dia de guarda. Chamávamos esses dias de ´´aziagos´´ porque estávamos sujeitos a sanções como acidente no jogo…

Por Luiz Geraldo Mazza 26 de agosto de 2020 Off

Agressão verbal

Não é a primeira e provavelmente não será a última agressão verbal de Bolsonaro a jornalistas como ele fez com o repórter da Globo que lhe perguntou sobre os depósitos de Fabrício Queiroz para a primeira dama e na resposta o presidente disse que a sua vontade era de encher ´´tua boca com uma porrada,…

Por Luiz Geraldo Mazza 24 de agosto de 2020 Off

A hora dos embates

Choques intrapoderes terão continuidade principalmente entre o Executivo, aí entra junto a Procuradoria Geral da República, e o Judiciário no caso das fake news que levou a interdição de contas de bolsonaristas do Facebook e Twitter por ordem do ministro Alexandre de Moraes. Além disso teremos o exame pelo colegiado da decisão de Edson Fachin…

Por Luiz Geraldo Mazza 10 de agosto de 2020 Off

Moro parcial

Na votação sobre delação de Palocci, chegou-se à conclusão que Sergio Moro foi parcial. Isso jamais seria dito no tempo do ciclo punitivo. Foram criadas as condições não apenas para apontar o ex juiz como suspeito, embora os feitos da Lava Jato estejam aí à vista no caso do bloqueio dos bens de Geraldo Alckmin.…

Por Luiz Geraldo Mazza 5 de agosto de 2020 Off

Lava Jato em questão

Sinais de vitalidade da Lava Jato se dão no justo momento em que é atacada dentro do Judiciário e especialmente na Procuradoria Geral da República. Saiu agora a condenação de Sílvio Pereira, secretário do PT, enquanto havia o acirramento de investigações contra cardeais do tucanato como José Serra e Geraldo Alckmin. Para descompensar está para…

Por Luiz Geraldo Mazza 27 de julho de 2020 Off

Rotina definida?

Depois dos processos contra ex-candidatos presidenciais como José Serra e Geraldo Alckmin é visível um novo rush perturbador envolvendo o ex governador de Brasília, Agnelo Queiroz, em meio a uma torrente que parece não ter fim. As reações das pessoas visadas lembram a mesma linha de justificativas dos procedimentos da Lava Jato: as contas eleitorais…

Por Luiz Geraldo Mazza 23 de julho de 2020 Off